Carlos Hermes comemora a conquista da vacinação prioritária para professores

O vereador classificou a decisão como uma vitória para a educação!

Nesta quarta, 07, foi aprovado o Projeto de Lei de autoria do vereador Professor Carlos Hermes (PCdoB), que altera o Plano Municipal de Vacinação de Imperatriz, para determinar que os professores e todos os demais servidores das instituições abrangentes das redes pública e privada de educação, sejam priorizados no processo de imunização contra a covid-19.

A ordem de vacinação passa a incluir nos grupos prioritários: professores, professoras e demais trabalhadores das redes municipais e particulares de ensino, incluindo universidades públicas e privadas que exerçam atividades presenciais.

Carlos Hermes utilizou a tribuna e disse ser um momento muito especial para ele. Dia em que o parlamento iria garantir que os educadores da cidade, que já estão em atividade presencial ou hibrida nas escolas e universidades, terão a garantia de que quando o município retornar as aulas presenciais, estes professores já estarão vacinados, mas não apenas eles: as merendeiras, vigias, zeladoras, secretárias e todos os profissionais estejam imunizados e tenham segurança nesse retorno.

 

“O projeto de Lei é para o bem da educação e de toda a cidade, pois tem reflexo nos estudantes, nas famílias dos professores. Muitos colegas perderam a vida por conta deste vírus maldito. Vamos votar com o coração”, disse.

 

A matéria 02/21 foi apresentada a Comissão de Constituição e Justiça. Foi julgada legal e constitucional. O relator deu parecer favorável. Colocada em votação e submetida ao plenário, teve aprovação unanime.

O vereador disse que infelizmente existe uma limitação de doses de vacinas, mas acredita que muito em breve acontecerá a vacinação em massa e os estudantes também serão imunizados.

O presidente da CMI, Alberto Sousa (PDT) após a aprovação, afirmou que todos os projetos que forem enviados para o parlamento com o intuito de salvar vidas, terão prioridade e aprovação, e que nesse sentido a politicagem deve ser deixada de fora, pois não existem lados quando o assunto é a pandemia.

  • 08/04/2021 08:23:30
  • Fábio Barbosa
  • Sidney Rodrigues - ASSIMP