Câmara discute Concurso com o Ministério Público

A promotora Nahyma Habas em reunião com o presidente Alberto Sousa e o corpo técnico legislativo, debateram principalmente sobre este assunto

A Nova Mesa Diretora da CMI tem tomado todas as medidas necessárias para o bom andamento e a excelência da prestação de serviços à população de Imperatriz, e nesta quinta-feira, 11, o Presidente Alberto Sousa (PDT), acompanhado do Técnico Legislativo, Rômulo Andrade, do Controlador Interno, Crizan Moreira e dos Procuradores Legislativos Erasmo Júnior e Mario Sampaio, atenderam convite do Ministério Público e estiveram com a Promotora Nahyma Abas, titular da 1ª Promotoria de Justiça Especializada de Imperatriz. Por ser início de uma nova gestão, se fazem necessários os esclarecimentos e as informações sobre demandas e procedimentos administrativos ligados a Câmara que tramitam naquele órgão. O presidente destacou que a partir de agora existe uma mudança de postura do Poder Legislativo, com um estreitamento das relações com o MP. A Casa vai contribuir e cooperar de todas as formas, atendendo as recomendações, reforçando os laços institucionais e trabalhando com a maior transparência possível. Vários pontos foram abordados, mas o principal foi o concurso público.   “𝘚𝘰𝘣𝘳𝘦 𝘰 𝘤𝘦𝘳𝘵𝘢𝘮𝘦, 𝘯𝘰𝘴𝘴𝘢 𝘥𝘦𝘤𝘪𝘴𝘢̃𝘰 𝘦́ 𝘥𝘢𝘳 𝘳𝘦𝘴𝘰𝘭𝘶𝘵𝘪𝘷𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘢 𝘦𝘴𝘴𝘢 𝘲𝘶𝘦𝘴𝘵𝘢̃𝘰 𝘥𝘰𝘴 𝘷𝘢𝘭𝘰𝘳𝘦𝘴 𝘥𝘢𝘴 𝘪𝘯𝘴𝘤𝘳𝘪𝘤̧𝘰̃𝘦𝘴 𝘰 𝘮𝘢𝘪𝘴 𝘳𝘢́𝘱𝘪𝘥𝘰 𝘱𝘰𝘴𝘴𝘪́𝘷𝘦𝘭. 𝘈 𝘊𝘢̂𝘮𝘢𝘳𝘢 𝘪𝘳𝘢́ 𝘫𝘶𝘥𝘪𝘤𝘪𝘢𝘭𝘪𝘻𝘢𝘳 𝘶𝘮𝘢 𝘢𝘤̧𝘢̃𝘰 𝘥𝘦 𝘳𝘦𝘴𝘵𝘪𝘵𝘶𝘪𝘤̧𝘢̃𝘰 𝘥𝘢 𝘲𝘶𝘢𝘯𝘵𝘪𝘢 𝘲𝘶𝘦 𝘧𝘰𝘪 𝘱𝘢𝘨𝘢 𝘢̀ 𝘦𝘮𝘱𝘳𝘦𝘴𝘢, 𝘤𝘰𝘮 𝘰 𝘰𝘣𝘫𝘦𝘵𝘪𝘷𝘰 𝘥𝘦 𝘥𝘢𝘳 𝘳𝘦𝘴𝘱𝘰𝘴𝘵𝘢 𝘢̀ 𝘴𝘰𝘤𝘪𝘦𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘐𝘮𝘱𝘦𝘳𝘢𝘵𝘳𝘪𝘻𝘦𝘯𝘴𝘦, 𝘢𝘴𝘴𝘪𝘮 𝘲𝘶𝘦 𝘳𝘦𝘤𝘦𝘣𝘦𝘳𝘮𝘰𝘴 𝘰𝘴 𝘱𝘢𝘳𝘦𝘤𝘦𝘳𝘦𝘴 𝘵𝘦́𝘤𝘯𝘪𝘤𝘰 𝘦 𝘫𝘶𝘳𝘪́𝘥𝘪𝘤𝘰 𝘤𝘰𝘮 𝘰 𝘮𝘢𝘯𝘪𝘧𝘦𝘴𝘵𝘰 𝘥𝘰 𝘔𝘗. 𝘌𝘮 𝘴𝘦𝘨𝘶𝘪𝘥𝘢 𝘷𝘢𝘮𝘰𝘴 𝘥𝘦𝘵𝘦𝘳𝘮𝘪𝘯𝘢𝘳 𝘥𝘦 𝘲𝘶𝘦 𝘮𝘰𝘥𝘰 𝘴𝘦𝘳𝘢́ 𝘧𝘦𝘪𝘵𝘰, 𝘦𝘭𝘢𝘣𝘰𝘳𝘢𝘯𝘥𝘰 𝘶𝘮 𝘤𝘳𝘰𝘯𝘰𝘨𝘳𝘢𝘮𝘢. 𝘌𝘴𝘵𝘢 𝘦́ 𝘢𝘱𝘦𝘯𝘢𝘴 𝘢 𝘱𝘳𝘪𝘮𝘦𝘪𝘳𝘢 𝘳𝘦𝘶𝘯𝘪𝘢̃𝘰 𝘲𝘶𝘦 𝘵𝘦𝘳𝘦𝘮𝘰𝘴 𝘤𝘰𝘮𝘰 𝘰 𝘔𝘪𝘯𝘪𝘴𝘵𝘦́𝘳𝘪𝘰 𝘱𝘶́𝘣𝘭𝘪𝘤𝘰 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘵𝘳𝘢𝘵𝘢𝘳 𝘥𝘦𝘴𝘴𝘦 𝘢𝘴𝘴𝘶𝘯𝘵𝘰”, disse Alberto Sousa.   Havia também uma recomendação para criação do Pregão Eletrônico, mas foi informado que a Câmara se antecipou, implantando, legalizando e regulamentando em janeiro, o que foi elogiado pela promotoria. Por fim, o presidente da CMI afirmou que o diálogo e a nova postura junto ao MP serão permanentes para que os trabalhos ocorram da melhor forma possível, dentro da legalidade e segurança jurídica, seguindo e cumprindo todas as recomendações.

  • Fonte:
  • Sidney Rodrigues - ASSIMP