Câmara Municipal sedia Jornada de Ciências Humanas da UFMA‏


Post

A Câmara Municipal de Imperatriz sedia deste a última quarta-feira (29), as mesas principais da V Jornada de Ciências Humanas do curso de Ciências Humanas/Sociologia do campus da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). O evento, que termina nesta sexta (31), tem o patrocínio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).

O tema principal da jornada é "Ciências Humanas e a Crise da Democracia na América Latina: Cidadania, Representatividade e a Produção do Saber". Mais de 200 estudantes participam do evento - da UFMA, dos cursos de História e Geografia da Uemasul,  do curso de Serviço Social da Universidade Pitágoras, de Ciências Sociais da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e de outras cidades da região. 

O principal palestrante da jornada foi o professor José Henrique Artigas Godoy, doutor em Ciência Política pela USP e professor do curso de mestrado em Ciência Política da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Os outros palestrantes foram Ivo Tonet, professor da Universidade Federal de Alagoas, doutor em Educação pela Unesp; professora Cíndia Brustolin, doutora Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Bartolomeu Rodrigues Mendonça, doutor em Ciências Sociais, ambos da UFMA/São Luís, e Wellington da Silva Conceição, da UFT, doutor em ciências sociais pela Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). 

"A jornada coloca em debate o que aconteceu e o que está acontecendo com a democracia brasileira e na América Latina a partir do impeachment da presidente Dilma Rousseff, e os reflexos na política continental", diz o professor Jesus Marmanillo Pereira, professor do curso de Ciências Humanas/Sociologia da UFMA e coordenador da jornada. 

Programação 

A programação parte de três eixos: Discussão da Ciência Política sobre a Democracia e o processo global que chega ao Brasil; o impacto sobre os movimentos sociais (sindicatos, minorias, pesquisadores); e o papel da educação e das Ciências Humanas diante dessa crise democrática. 
Espaços para grupos de trabalhos (com 80 inscrições), onde pesquisas foram apresentadas e debatidas, lançamentos de livros e minicursos (literatura, política, o indivíduo e a sociedade), também fizeram parte das atividades. 
 

"Ou seja, não é somente um evento de palestras, mas também de apresentação de pesquisas, gerando debates e troca de informações, com importância acadêmica para a difusão de conhecimento", explica o professor Jesus Marmanillo.