Carlos Hermes diz que é maldosa, desumana e irresponsável a atitude do prefeito de cortar os CET’s‏


Post

Na sessão da última terça (03), o vereador Carlos Hermes subiu à tribuna e expos a atitude, segundo ele, covarde e desonesta do governo municipal de ter soltado notas apócrifas afirmando que ele seria o culpado pelo corte do CET (Condição Especial de Trabalho) dos servidores de Imperatriz:

            “Uma grande mentira. Apenas fiz a denuncia do que estava errado, essa ação é administrativa, coube inteiramente ao prefeito essa decisão, e fez isso por saber que a folha está acima do que é determinado pela constituição. O discurso de que ele foi obrigado a fazer os cortes é mentiroso, pois o Ministério Público não fez nenhuma recomendação, um embuste”.

            O vereador lamenta mais pelos pais de família que não sabem como irão pagar suas contas, gente com nível superior que recebeu 50% do salário, surpreendidos em plena Semana Santa. Hermes disse que o objetivo era fazer sim mudanças, mas não mexer com o servidor concursado, pois existem centenas de nomeados do grupo do prefeito que não tiveram redução alguma. “A administração municipal excedeu e muito as contratações. Mais de 700 comissionados e quase 200 alem do que a lei permite. Como falar em criar uma guarda municipal com uma folha totalmente compromissada com acordos políticos? Reduzir salários dessa forma é maldoso, desumano e irresponsável”.

            Para o presidente José Carlos, causa espantando essa grande vontade de responsabilizar a Câmara pelos erros da prefeitura, e principalmente a ausência dos lideres de sindicatos que estão mudos e desaparecidos: “Tem algo errado, pois nunca vi as categorias tão mansas como agora, ontem houve uma manifestação de servidores solitários, sem liderança e sem o apoio dos sindicatos”, disse.

            Carlos Hermes aproveitou a oportunidade para se solidarizar com o prefeito Assis Ramos em relação às agressões que circularam nas redes no fim de semana, onde ele e sua esposa foram vitimas de difamação e ataques que ultrapassaram o campo político. “Apesar de sermos adversários no campo ideológico, não me furtarei a sempre que for preciso, dar o apoio e a defesa necessários. Nada justifica esse tipo de atitude, venha ela de onde vier”, disse.