28/10/2015 15:23:35

Rildo Amaral pede quebra de contrato e diz que concessão pública é intransferível‏

O vereador lamenta que os maiores prejudicados tenham sido os estudantes

“É preciso romper contrato com essa empresa que explora o transporte coletivo” “É preciso romper contrato com essa empresa que explora o transporte coletivo”. Foto: Fábio Barbosa/Assimp

Imperatriz – Péssimo atendimento aos usuários; irregularidades e improbidades. Essas são algumas das denúncias feitas pelo vereador Rildo de Oliveira Amaral (SDD) na tribuna da Câmara Municipal que solicitou a quebra de contrato da empresa que detém a concessão da maioria das linhas de transporte coletivo em Imperatriz.

Segundo ele, a luta pela melhoria da qualidade do serviço de transporte coletivo tem sido intensificada nestes últimos seis anos, inclusive culminou com a criação do “Movimento Fora VBL” formado por estudantes, sindicalistas e a sociedade civil organizada.

“Agora se descobre que, estranhamente, a empresa locou a concessão pública, sendo que isto não é permitido, pois é intransferível. E diante do péssimo atendimento, fato histórico na cidade, e da quebra de contrato, peço novamente, em nome do povo de Imperatriz a quebra desse contrato”, propôs.

Rildo Amaral lamenta que os maiores prejudicados tenham sido os estudantes, trabalhadores e a comunidade dos bairros que dependem exclusivamente do transporte coletivo de passageiros, contribuindo para o aumento do chamado “transporte precário” e a concorrência desleal.

“É preciso romper esse contrato em definitivo, pois essa situação tem causado prejuízos à sociedade imperatrizense para que tenhamos um atendimento condizente, isso é o que povo espera”, frisa ele. 

Para ele, cabe ao município a decisão de romper esse contrato com essa empresa que explora o serviço de transporte coletivo de passageiros em Imperatriz. “Acredito que no momento que a prefeitura solicitar a quebra desse contrato essa Câmara Municipal será parceira em prol da sociedade”, concluiu. 

Fonte: Gil Carvalho/ Assessoria