28/08/2015 15:00:14

“Quanto temos um mandato todas as mazelas são atribuídas a nós”, disse vereadora‏

Caetana Frazão disse que o povo cobra do vereador, atribuições que são do Poder Executivo

“Não posso fazer ruas. Tenho a obrigação de dizer onde estão os problemas”, afirmou Caetana “Não posso fazer ruas. Tenho a obrigação de dizer onde estão os problemas”, afirmou Caetana. Foto: Fábio Barbosa/Assimp

Imperatriz – A vereadora Caetana Frazão (PSDB) ao fazer uso da Tribuna, durante a sessão de quinta-feira (27), demonstrou sua preocupação com a situação dos moradores próximos ao Jardim Sumaré. Segundo Caetana, os moradores estão sofrendo com a situação das ruas empoeiradas, e todas as crianças já passaram por hospitais da cidade.

Caetana falou ainda sobre a importância da conscientização da população sobre o trabalho do vereador. Ela contou já ter sido abordada inúmeras vezes por pessoas, que cobram dela, execução de serviços públicos. “Quanto temos um mandato todas as mazelas são atribuídas a nós. Mas, somos fiscais e esse trabalho nós fazemos. Fazemos indicações, mas nem o prefeito pode fazer tudo.”

A vereadora também declarou ficar admirada ao ver vereador dizendo que faz ruas ou praças, afirmando que essa não é atribuição de um vereador. “Não tenho recursos pra isso. Não posso fazer rua. Tenho a obrigação de dizer onde estão os problemas, isso eu posso fazer e tenho feito.” 

Ao fazer um aparte, o vereador Aurélio Gomes da Silva (PT) disse que a grande desmotivação de se ocupar um cargo político é o de não conseguir resolver os problemas da comunidade. “É uma pena que o executivo trate o legislativo dessa forma. Há uma despreocupação daqueles que ocupam cargo e que podem fazer, no sentido de seguir o que é solicitado pelos vereadores dessa casa. Isso dificulta a vida do parlamentar e das pessoas, que não veem seus problemas sendo solucionados.”

Fonte: Mari Marconccine/Assessoria