“O consumidor não pode ficar no prejuízo”, reclama vereador Aurélio‏


Post

A Companhia Energética do Maranhão (Cemar) tem sido alvo de críticas da população imperatrizense, que se sente lesada em razão do processamento e envio de duas contas em um único mês, o que compromete o orçamento familiar. Em razão disso, na última quinta-feira (21) foi realizada uma audiência pública na Câmara Municipal.

De acordo com o representante da Cemar, Marcos Lemos, a alteração aconteceu para a implantação do programa Rota Certa, que garante uma adequação das rotas feitas pelos profissionais da empresa, garantindo ganhos de produtividade nas operações de campo e melhoria no prazo de atendimento ao cliente.

No entanto, uma grande falha constatada foi a falta de comunicação prévia ao consumidor, que foi surpreendido com as duas contas e ainda, com valores que distorcem dos que costumavam receber. “O consumidor não pode ficar no prejuízo pela falta de organização da Cemar. Ele foi pego de surpresa com duas contas de energia no mesmo mês, deixando de comprar seu remédio, sua carne e até fazendo empréstimo pra poder quitar a dívida”, reclama o vereador Aurélio (PT).

O Promotor do Consumidor de Imperatriz, Sandro Bíscaro garante que "houve um erro" em relação à falta de comunicação com o consumidor e acrescentou que "apesar do erro, não faltaram reuniões e boa fé. O passo agora é reparar". Para os que ainda não pagaram, sugeriu o parcelamento da conta em até seis vezes e como forma de reparo social aos danos coletivos causados, por meio de auxílio a alguma instituição de caridade. 

Aurélio informa ainda que foi montada uma Comissão para debater o melhor caminho para que a população receba os devidos reparos. Compõem o grupo de discussão representantes do Ministério Público, da Defensoria Pública, da Superintendência de Defesa e Proteção do Consumidor (Procon), vereadores e representantes da Cemar.