12/06/2015 18:37:43

“Investimento no abastecimento de água põe fim a décadas de sofrimento”, destaca vereador Adonilson‏

As ações fazem parte do programa de revitalização da Caema

Adonilson anuncia a inauguração dos poços, nas comunidades Adonilson anuncia a inauguração dos poços, nas comunidades. Foto: Mozart Magalhães

O vereador professor Adonilson (PCdoB) usou a tribuna para falar da falta de abastecimento de água, um problema antigo e que prejudica milhares de famílias em municípios maranhenses.  Para falar do drama dos Imperatrizenses, principalmente dos bairros mais afastados, Adonilson citou que em pleno século XXI, a falta de água nas torneiras ainda cria condições de vida difíceis para as famílias. “O que foi solucionada por muitas nações há mais de oitocentos anos, ainda é motivo de muito esforço do governo Flávio Dino para romper o determinismo de sofrimento imposto por governos anteriores”, explicou o vereador destacando novidades que irão beneficiar milhares de famílias.

Adonilson anunciou que semana que vem o presidente da CAEMA, Davi Telles estará em Imperatriz para inaugurar dois poços artesianos que livrarão mais de vinte mil famílias do problema da irregularidade no abastecimento de água. “Venho de uma vida sofrida da zona rural de presidente Dutra, sei o que é carregar água na ancoreta em jumento por dois a três quilômetros de distância por que não havia água encanada no povoado capa bode”, lembrou o vereador dos momentos difíceis ao se solidarizar com as famílias que enfrentam o problema em Imperatriz.

Os poços artesianos devem por fim a décadas de sofrimento das famílias dos bairros Vila Fiquene, Parque Santa Lúcia, Ayrton Senna, Parque Sanharol e Parque Amazonas.  

De acordo com o vereador as ações fazem parte do programa de revitalização da CAEMA – Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão, um esforço do Governo do Estado para melhorar as condições de vida dos Maranhenses. “Davi Telles, presidente da Caema e  Denilson Freitas, diretor da companhia em Imperatriz, dois jovens competentes e que estão solucionando problemas que colocam a fim há muitas décadas de desrespeito e sofrimento de comunidades”.

Fonte: Mozart Magalhães/assessoria