Vereador Adonilson propõe redução do recesso parlamentar‏


Post

O vereador professor Adonilson (PCdoB)  protocolou um projeto de Emenda à Lei Orgânica Municipal  que propõe a redução do período de férias dos parlamentares de 90 para 45 dias.

Adonilson disse que a redução no período de recesso parlamentar irá favorecer a ética e o fortalecimento da democracia no momento que retira privilégios  dos políticos e que não são bem vistos pelo trabalhador.

“A cada quatro anos, o trabalhador brasileiro tem quatro meses de férias enquanto o vereador de Imperatriz tem um ano de recesso”, explicou Adonilson acrescentando que a Emenda à Lei Orgânica vai ajudar no resgate da credibilidade no  poder legislativo. “O momento é para discussões que promovam o interesse da população, principalmente como esta,  que propõe a redução das férias dos vereadores, considerada para muitos  um exagero”.

O vereador Adonilson ainda informou que a ideia foi proposta com base numa pesquisa realizada pelo gabinete que obteve mais de noventa por cento de aprovação. “Temos a convicção que a aprovação da Emenda só trará benefícios para o legislativo e para a comunidade que contará com mais seis meses de trabalho efetivo do vereador”.

Para o comerciário Paulo dos Santos a redução das férias dos vereadores representa maior preocupação e respeito para com a população de Imperatriz. “Temos muitos problemas e precisamos do vereador mais disponível para trabalhar em favor da comunidade”,  observou  Paulo   dos Santos.

A redução do recesso legislativo ganhou maior força entre as discussões no país depois da aprovação pelo Senado Federal do Projeto de Emenda Constitucional que reduz de 90 para 55 dias. Assim, não se justifica para os defensores da proposta no país, já aprovada em algumas cidades, que as câmaras municipais continuem  com o recesso parlamentar mais dilatado que o registrado no órgão constitucional federal.

A proposta de redução do recesso parlamentar tem sido entendida como necessária e adequada aos interesses do cidadão. “Vamos aumentar consideravelmente o número de sessões, aumentando consequentemente a relação com a comunidade, o número de indicações, projetos de lei e a fiscalização do executivo”, argumentou o vereador Adonilson.