05/02/2015 00:23:40

Escola Militar Tiradentes está ameaçada de fechar‏

Rildo Amaral solicitou providências à Comissão de Educação; 1.300 alunos estudam na Escola Militar em Imperatriz

Vereador Rildo Amaral faz apelo pela permanência da Escola Militar Tiradentes, em Imperatriz Vereador Rildo Amaral faz apelo pela permanência da Escola Militar Tiradentes, em Imperatriz. Foto: Fábio Barbosa/Assimp

 

Imperatriz – A Polícia Militar do Maranhão (PMMA) deve retirar a Escola Militar Tiradentes, situada na rua Coriolano Milhomem, no Centro, em Imperatriz. Pelo menos 1.300 alunos são beneficiados com a unidade de ensino na cidade. O assunto foi debatido nessa terça-feira (4) durante a primeira sessão ordinária da Câmara Municipal.

O vereador Rildo de Oliveira Amaral (SD) observa que a instituição não possui condições de custear despesas de manutenção, fato que culminou os comandantes majores Cavalcante e Sérgio a colocarem os cargos à disposição do comando-geral da Polícia Militar.

“O cel. Alves, comandante-geral da PMMA, mandou dizer que pode transferir a escola para Bacabal, Barra do Corda, Grajaú ou Balsas”, declarou ele, que considera, caso ocorra o fechamento da instituição, o perda muito grande para os estudantes de Imperatriz, a segunda maior cidade do Maranhão.

Ele lembra que a antiga Escola Amaral Raposo, onde funciona atualmente o Colégio Militar Tiradentes, tinha pouco mais de 150 alunos em três turnos, mas que desde a implantação da  nova escola é realizado processo seletivo para ingresso na instituição que goza de grande prestígio na comunidade de Imperatriz.

Rildo Amaral compara o seletivo do Colégio Militar Tiradentes ao nível dos melhores vestibulares aplicados em várias instituições de ensino superior do país. “Peço o amadurecimento da promotoria, dos poderes públicos, dos pais de alunos e da direção da escola, possamos unir forças para não deixar fechar essa escola”, frisou.

O vereador também solicitou o apoio do Poder Executivo Municipal, que já contribui doando merendeiras à Escola Militar Tiradentes, e conclamou o apoio e a responsabilidade da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores no sentido de lutar pela permanência desse colégio em Imperatriz. 

Fonte: Gil Carvalho