Escola Militar Tiradentes está ameaçada de fechar‏


Post

 

Imperatriz – A Polícia Militar do Maranhão (PMMA) deve retirar a Escola Militar Tiradentes, situada na rua Coriolano Milhomem, no Centro, em Imperatriz. Pelo menos 1.300 alunos são beneficiados com a unidade de ensino na cidade. O assunto foi debatido nessa terça-feira (4) durante a primeira sessão ordinária da Câmara Municipal.

O vereador Rildo de Oliveira Amaral (SD) observa que a instituição não possui condições de custear despesas de manutenção, fato que culminou os comandantes majores Cavalcante e Sérgio a colocarem os cargos à disposição do comando-geral da Polícia Militar.

“O cel. Alves, comandante-geral da PMMA, mandou dizer que pode transferir a escola para Bacabal, Barra do Corda, Grajaú ou Balsas”, declarou ele, que considera, caso ocorra o fechamento da instituição, o perda muito grande para os estudantes de Imperatriz, a segunda maior cidade do Maranhão.

Ele lembra que a antiga Escola Amaral Raposo, onde funciona atualmente o Colégio Militar Tiradentes, tinha pouco mais de 150 alunos em três turnos, mas que desde a implantação da  nova escola é realizado processo seletivo para ingresso na instituição que goza de grande prestígio na comunidade de Imperatriz.

Rildo Amaral compara o seletivo do Colégio Militar Tiradentes ao nível dos melhores vestibulares aplicados em várias instituições de ensino superior do país. “Peço o amadurecimento da promotoria, dos poderes públicos, dos pais de alunos e da direção da escola, possamos unir forças para não deixar fechar essa escola”, frisou.

O vereador também solicitou o apoio do Poder Executivo Municipal, que já contribui doando merendeiras à Escola Militar Tiradentes, e conclamou o apoio e a responsabilidade da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores no sentido de lutar pela permanência desse colégio em Imperatriz.