03/02/2015 03:37:22

Reunião define planejamento sobre os projetos culturais para Imperatriz‏

Mudança do nome do teatro trouxe ao debate outros projetos que são aguardados com muita expectativa

Vereador Adonilson se reúne com integrantes do movimento cultural Vereador Adonilson se reúne com integrantes do movimento cultural. Foto: Arquivo pessoal

A polêmica sobre a mudança do nome do Teatro para Neném Bragança, idealizada pelo Vereador Professor Adonilson (PCdoB) e apoiada por artistas e militantes do movimento cultural de Imperatriz chegou ao fim. Uma reunião que contou com a participação do vereador e dos membros da ASSARTI (Associação Artística de Imperatriz) definiu um planejamento para os projetos que propõem a melhoria e a ampliação da estrutura a serviço da cultura no município.

Para o professor Adonilson as discussões sobre a mudança do nome do teatro trouxeram ao debate os projetos que são aguardados com muita expectativa pela classe artística e a comunidade. “Durante a reunião com a ASSARTI, definimos um planejamento para efetivar os projetos de ampliação estrutural do teatro e da construção do centro cultural no bairro da Caema, uma reivindicação do Movimento Cultural de Imperatriz e que ganha cada vez mais força entre os artistas, comunidade e o poder público”, disse o vereador. “Estou aqui para apoiar a classe artística e tenho como propósito o interesse coletivo ao incentivar os instrumentos de cultura na cidade”

Em relação à mudança do nome do teatro, os participantes da reunião concordaram em fazer a homenagem   “amadurecida na ideia de tributar o nome do artista ao novo Centro Cultural,   confirmou  o membro da ASSARTI,  professor Carlos Leen. “Também existe a ideia de colocar o nome do cantor na escola de música com ares de conservatório, que a cidade vai ganhar graças a um termo de ajustamento de conduta, da Eletronorte”.

Recentemente de acordo com a assessoria de imprensa do município, o prefeito Sebastião Madeira (PSDB) acompanhado do presidente da Fundação Cultural de Imperatriz, Lucena Filho, esteve em audiência com a secretária de Estado de Cultura, Ester Marques, e com o próprio governador Flávio Dino, que prometeram “começar os trâmites legais para construção do Centro de Cultura, e  da urbanização do bairro da Caema” 

A luta pela construção do Centro Cultural ganhou o apoio do deputado estadual Marco Aurélio (PCdoB), que reunido com o poder público municipal aguarda o projeto final de como será concebido o novo espaço cultural. “É uma estrutura moderna, complexo que contempla ginásio, teatro, salas de música, de cinema, oficinas de artes visuais, plástica e biblioteca proporcionando o estímulo à produção cultural no município”, frisou o deputado. 

Fonte: Mozart Magalhães/assessoria