01/12/2014 13:58:20

Trinta e nove personalidades recebem o Título de Cidadão Imperatrizense 2014‏

A cerimônia solene lotou o auditório do Palácio do Comércio e Indústria

Mesa de autoridades da solenidade de entrega dos títulos de cidadania Mesa de autoridades da solenidade de entrega dos títulos de cidadania. Foto: Fábio Barbosa/Assimp

A solenidade de entrega do Título de Cidadão Imperatrizense foi iniciada pontualmente às 17 horas, com a execução do Hino Nacional Brasileiro. A honraria é concedida anualmente pela Câmara Municipal homenageando pessoas que escolheram a cidade para morar, contribuindo com seu desenvolvimento em diversas áreas.

O vereador-presidente Hamilton Miranda abriu a solenidade de entrega do Título de Cidadão Imperatrizense, desejando boas vindas aos presentes que lotaram o auditório do Palácio do Comércio e Indústria de Imperatriz.

Em seguida a vereadora Fátima Avelino fez a leitura do Salmo 111.

Ao saudar os presentes o prefeito Sebastião Madeira declarou “ser muito justa a homenagem que o Poder Legislativo faz aos homens e mulheres de Imperatriz”.

O vereador e deputado estadual eleito Marco Aurélio da Silva Azevedo usou falou em nome de todos os vereadores parabenizando os homenageados.

“É uma celebração importante homenagear cada um a partir dos representantes do povo. É uma forma da cidade valorizar em vida cada um que contribui com o fortalecimento da nossa cidade. Cada um à sua maneira, na educação, na medicina, no ativismo, na esfera política, na comunicação, no mundo acadêmico, no esporte, no âmbito religioso, o certo é que cada um de vocês contribui com a nossa cidade. E essa contribuição traz hoje vocês aqui como agraciados. Vocês que não nasceram aqui, recebem hoje a certidão de nascimento da Câmara de Vereadores de Imperatriz.”

A primeira personalidade a receber a homenagem foi o juiz Márlon Reis, indicado pelo vereador Rildo Amaral, que agradeceu o reconhecimento da cidade que escolheu para viver e criar os filhos. 

“Pra mim não é um ato simbólico, mas a concretização através de um documento de uma relação que já existe, pelos anos que vivo aqui.”

Fonte: Mari Marconccine