Vereador lamenta preconceito contra nordestinos‏


Post

 

No uso da tribuna, o vereador Aurélio (PT), que coordenou a campanha de Dilma Rousseff em Imperatriz, lamentou os comentários preconceituosos que têm sido disseminados nas redes sociais contra os nordestinos, em decorrência da reeleição da presidenta.

“É lamentável vermos comentários como esse, contra os imperatrizenses e contra o nosso nordeste”, se referindo em especial a comentários da classe médica e da jovem Karine Melchior, que na última segunda-feira (27) usou sua conta no Twitter para propagar ódio e preconceito contra maranhenses.

Em um dos comentários, Karine dizia: “Povo de Maranhão são o tipo vagabundo, analfabeto e burro, falta de vergonha na cara. Maioria cor negra, prevalece vagabundagem”. As suas redes sociais foram suspensas por denúncias de usuários.

Aurélio destacou os avanços que levaram à reeleição de Dilma, como os investimentos em educação, considerando que sete universidades federais foram criadas no interior do Nordeste. E ainda, a mudança de paradigmas que garantiu à classe C o acesso à casa própria, automóvel, viagens aéreas e acesso ao curso superior.

“O povo votou com consciência. Se votou em Dilma e a elegeu, é por que a sua vida melhorou. Além do mais, não foi só o nordeste que sentiu as mudanças. O Sul dedicou 40% dos votos a ela. Rio e Minas também a escolheram”, explicou Aurélio. 

O seu discurso foi encerrado com um trecho do cordel Nordeste Independente, de Bráulio Pedrosa e Ivanildo Tavares em que diz, “O nordeste é auto suficiente, o seu lucro seria garantido. Imagine o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar independente, as rádios iam ser nordestizadas, tocariam forró, xote e baião”.