Título de Cidadão Imperatrizense concedido a Damião Benício foi anulado pela Câmara Municipal ‏


Post

Imperatriz - O vereador-presidente Hamilton Miranda (PSD), abriu a sessão desta terça-feira (21), informando a desaprovação do Título de Cidadão Imperatrizense concedido a Damião Benício dos Santos, na sessão da última quinta-feira (16).

Segundo Miranda, de acordo com o Regimento Interno da Casa, Artigo 250, inciso III, para ser aprovado seriam necessários votos de 2/3 dos presentes, o que não aconteceu.

Ao fazer uso da tribuna, vereadores que votaram a favor da concessão do título, pediram desculpas à população da cidade e à família do ex-prefeito Renato Moreira que estava presente na galeria.

O primeiro a se desculpar, usando a Tribuna foi o vereador Raimundo Nonato da Silva (PSL), justificando que votou ‘sim’ por confiar na indicação do colega, mas que estava arrependido.

“Sempre voto geralmente respeitando a indicação do colega vereador. Todas as indicações vêm com uma biografia. Na biografia do Damião Benício, não havia nada em relação ao que ele responde ou não na justiça.”

O pedido de desculpas foi reafirmado ainda pelos vereadores Antonio José Fernandes de Oliveira (DEM) e Terezinha Oliveira Santos (PSDB).

Para os vereadores Aurélio Gomes da Silva (PT) e Carlos Hermes Ferreira da Cruz (PC do B) é fundamental fazer a reflexão de quem é a pessoa homenageada para que fatos como esse não aconteçam mais.

“Fico feliz com a decisão do reconhecimento do erro. No caso, foi o de não saber a história da cidade. Ele (Damião) está na história como investigado em um crime bárbaro, que reforça o crime de pistolagem em Imperatriz. Seria um tapa na cara de toda sociedade imperatrizense e uma mancha violenta na história desse parlamento”, concluiu Hermes.

José Carlos Soares Barros (PTB), não estava presente na sessão de votação, mas fez questão de falar sobre a polêmica que se instalou na cidade, com a concessão do título. Afirmou que o Título de Cidadão não serve de salvo conduto nem de beatificação para ninguém e que a opinião pública é importante.

“Temos que levar em consideração a opinião pública. Entendi que foi um choque diante da opinião pública, que não aceitou.” Barros acredita que é preciso ter mais cuidado na hora de se conceder a homenagem, para se proteger a imagem do cidadão agraciado, e “não expor ao ridículo a negativa de se dar o Título de Cidadão a alguém por essa casa.” Pediu ainda desculpas à família do ex-prefeito Renato Moreira e à família de Damião Benicio dos Santos.

O autor do projeto, vereador João Francisco Silva (PRB) pediu desculpas pelo erro cometido ao propor a honraria não aprovada.

“Não sou o dono da verdade e nem tampouco autossuficiente para não reconhecer meu erro.” E finalizou lendo um trecho do Evangelho de João Capitulo 8.