09/09/2014 19:56:04

Falta de agentes de saúde preocupa vereadores‏

O número existente é insuficiente para a cidade e o tema foi discutido durante o uso da tribuna

Vereador Carlos Hermes denuncia número inadequado de agentes para o trabalho de atenção básica Vereador Carlos Hermes denuncia número inadequado de agentes para o trabalho de atenção básica. Foto: Fábio Barbosa/Assimp

Imperatriz – Ao fazer uso da tribuna, o vereador Carlos Hermes Ferreira da Cruz (PC do B), falou sobre a falta de agentes de saúde em número suficiente para atender a cidade Imperatriz.

“Hoje, um dos problemas graves que imperatriz vivencia que está causando o que chamamos de inchaço no Socorrão, é a falta de atenção básica nos postos de saúde dos bairros da cidade. Infelizmente nós temos duas deficiências muito grandes no atendimento: a falta de infraestrutura e a insuficiência em agentes comunitários de saúde.”

Durante seu discurso Hermes citou a portaria do Ministério da Saúde que trata da quantidade dos agentes comunitários e de agentes de endemias levando em conta a população da cidade. Informou ainda que o ministério quando estabelece o teto para os municípios, também disponibiliza as condições financeiras, “a união repassa diante da comprovação da demanda do município, esses recursos para que a seleção seja feita. Se trata apenas de uma questão de ação do poder executivo municipal.”

“Em Imperatriz deveríamos ter um teto de 625 agentes. Só temos a metade dessa capacidade, 330 aproximadamente. O resultado disso é que grande parte da comunidade de imperatriz está descoberta.”

O vereador destacou que as famílias não estão tendo acesso adequado à saúde preventiva e que isso faz com que procurem o hospital tardiamente.

“É essa saúde preventiva, esse trabalho dos agentes que vai evitar a lotação no Socorrão, que vai facilitar o acesso das comunidades às consultas antecipadas. Imperatriz precisa urgentemente realizar seletivo para contratação de novos agentes comunitários de saúde.”

O vereador Aurélio Gomes da Silva (PT) ao fazer um aparte afirmou ter conhecimento da existência de um processo na prefeitura de contratação de 200 agentes de saúde, reforçando a urgência da contratação.

“A marcação de consultas tem que ser passada antes pelos agentes de saúde. Todos os bairros são carentes de agentes. Sugiro que, caso a prefeitura não tome providências nós possamos entrar com uma ação através do Ministério Público para obrigar a prefeitura a fazer esse concurso.”

Esmerahdson de Pinho (PDSB) concordou com a importância da discussão e de que existe realmente a defasagem no número de agentes, que hoje fazem a cobertura de uma área de 64% da cidade.

“É mais barato prevenir do que curar. Mas existem alguns usuários que vão direto pro Socorrão, por vários motivos e realmente tumultua. As cidades vizinhas também são atendidas, o que contribui pra essa demanda reprimida.”

Posto de saúde - Hermes anunciou ainda a construção do posto comunitário de saúde no Parque Anhanguera/Buriti, parabenizando a comunidade que se mobilizou em prol da construção. Segundo o vereador, o prédio além da grande contribuição para a saúde da população dos bairros, ainda vai economizar nos aluguéis pagos pela prefeitura. 

Fonte: Mari Marconccine