Deputado Federal Francisco Escórcio se reúne com profissionais de transportes alternativos ‏


Post

Imperatriz - O deputado federal Francisco Escórcio (PMDB), representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), da Cooperativa de Transportes Alternativos Sul do Maranhão (Cooptasul), do Sindicato dos Permissionários e Trabalhadores do Transporte Público Alternativo do Estado do Maranhão do Sul (Sintramasul) e vários prestadores de serviços do transporte alternativo, estiveram reunidos no plenário da Câmara Municipal de Imperatriz na última sexta-feira (30). 

A conversa foi uma oportunidade de discussão e de explanação das dificuldades enfrentadas pela categoria em busca de soluções para os problemas que abrangem os municípios, nas áreas fiscalizadas pela Agência Nacional de Transportes.

O coordenador de fiscalização da ANTT do Maranhão Cleópas Coelho Cunha falou que a cidade de Imperatriz é um pólo de desenvolvimento econômico e social importante, que compreende várias regiões e que a competência da ANTT é a regulação e fiscalização do transporte interestadual de passageiros.

“No momento em que qualquer veículo transpõe divisas transportando passageiros, entram na rota interestadual e está sob a responsabilidade de ser fiscalizado e regulado pela ANTT”. 

Dificuldades - Durante o uso da tribuna foram expostos três pontos considerados fundamentais pelo presidente da Cooptasul, Sebastião Albuquerque da Silva:

A mudança nos itinerários - segundo ele, as vans na vinda têm o mesmo itinerário dos ônibus, mas, são proibidas de voltar pelo mesmo itinerário que os ônibus fazem.  As paradas das vans teriam que ser pelo menos mais perto das paradas dos ônibus, já que não podem ser as mesmas, para dar um conforto para a população.

A instalação de um posto de ensaio do Instituto de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) – o órgão é responsável pela aferição e renovação dos tacógrafos, que devem ser renovados a cada três meses sendo preciso que os profissionais se desloquem até São Luís para se regularizarem, caso contrário são multados e até presos.

A instalação de núcleo de documentação - a burocracia e a demora na emissão dos documentos são grandes, segundo ele. 

“Hoje são obrigatórios 14 tipos de documentos que são enviados pra São Luís uma vez por ano para que sejam renovados. Nós estamos pedindo um núcleo aqui em Imperatriz para receber e renovar essa documentação, são quase 300 veículos na cidade. Eles não priorizam, os processos de Imperatriz que são enviados no inicio do ano  demoram a ser regularizados, denunciou Albuquerque que falou também sobre o  principal ponto de reivindicação da categoria que ainda é a falta de fiscalização para coibir os que trabalham na clandestinidade

“Nós sentimos a falta de fiscalização de responsabilidade da ANTT nos transportes alternativos de passageiros que coíba a clandestinidade. Muitos emplacam os veículos em outros estados e vem rodar aqui”.

Escórcio ficou indignado com a existência de tantos problemas e disse que Imperatriz merece respeito. Convidou imediatamente os representantes para irem à São Luis na próxima-feira para resolverem o mais rápido possível.  Pediu ainda que os problemas sejam relatados em uma carta dirigida à Governadora, da qual será portador.

“È uma imoralidade o que está acontecendo no transporte alternativo daqui. Isso eu não aceito, que seja discriminada a Região Tocantina. O Maranhão é um todo. Temos que encontrar uma solução urgente”.

O deputado informou também que já fez a solicitação do escritório do Inmetro para a cidade há um ano e nada aconteceu.

“O diretor do Inmetro já deveria ter fomentado um escritório aqui. São muitos taxímetros e tacógrafos. Isso seria muito importante pra uma cidade que está crescendo tanto que é Imperatriz e região. O Maranhão é o estado brasileiro que mais cresceu. Se cresce em desenvolvimento também se cresce nas necessidades”. 

Na mesa de discussões estavam presentes o deputado federal Francisco Escórcio (PMDB), o vereador presidente da Câmara Municipal Hamilton Miranda (PSD), o coordenador de fiscalização da ANTT do Maranhão Cleópas Coelho Cunha, o coordenador de administração e finanças da ANTT Enos Ferreira, o presidente da Cooptasul SebastiãoAlbuquerque da Silva, o supervisor da ANTT em Imperatriz Eliud Nunes Mendes, o diretor presidente da (Sintramasul) José Wilson Pereira e o administrador do terminal rodoviário de Imperatriz Ricardo Medeiros.