22/05/2014 22:30:11

Audiência Pública discute construção do novo campus da Universidade Estadual do Maranhão‏

Vereadores, professores e acadêmicos estiveram reunidos no plenário da Câmara Municipal, para juntos buscarem soluções que viabilizem a construção no novo prédio

Audiência Pública discute novo campus da UEMA Audiência Pública discute novo campus da UEMA. Foto: Fábio Barbosa

Imperatriz - Dezenas de universitários e professores lotaram a galeria da Câmara Municipal nesta quinta-feira (22) para participarem da audiência pública sobre a construção do novo prédio da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), campus de Imperatriz.

A discussão foi organizada pelos vereadores membros da Comissão de Educação, Cultura, Lazer e Turismo: Edneusa Caetana Frazão (PSDB), Maria de Fátima Avelino (PMDB), Carlos Hermes Ferreira da Cruz (PC do B), Terezinha de Oliveira Santos (PSDB), Marco Aurélio da Silva Azevedo (PC do B).

O diretor da UEMA, professor Expedito Barroso, fez um breve histórico da universidade, ressaltando as dificuldades ao longo do tempo. Mostrou ainda a atual realidade em relação ao número de professores, de alunos, técnicos administrativos, a falta de infraestrutura do prédio que não atende mais as necessidades e a escassez de investimentos na educação como um todo.

“De cada três professores a gente só tem dois. Isso se chama precarização do ensino. Não tem mágica. A educação superior pública no Estado não faz parte do projeto de desenvolvimento desse mesmo Estado. A educação é o caminho, e o caminho se faz é caminhando”.

O terreno para a construção do novo campus foi doado em 2010 pelo Sindicato Rural de Imperatriz. O projeto arquitetônico está pronto e a obra tem um valor estimado em 18 milhões de reais, segundo informações do diretor do campus.

O autor da proposição do projeto de discussão da construção do novo campus da UEMA, vereador Carlos Hermes Ferreira da Cruz ((PC do B), falou da alegria de ter conseguido marcar a audiência, significando uma grande conquista para Imperatriz e para o Maranhão, e lembrou que o orçamento de 2015 precisa ter os valores necessários para a construção do campus.

“O objetivo é forçar o Governo do Estado a aprovar este ano os 18 milhões no orçamento para a construção do novo campus. Cada um sai daqui com uma missão, que essa audiência não fique apenas na discussão, que seja formada uma comissão que possa ir à Assembleia Legislativa e à reitoria da universidade. Que seja o início de um debate que não tenha fim enquanto essa universidade não for construída”.

A tribuna foi usada pelo acadêmico Isac Ferreira (representando os estudantes) e pelos professores Ricardo Seidel, Valmir de Lima, Paulo Henrique de Aragão, Jorge Diniz de Oliveira, Magno Urbano, Regina Célia e Luiza Parapinski que falaram sobre as dificuldades enfrentadas, reforçando a necessidade de um novo campus universitário.

Os vereadores Antonio José Fernandes de Oliveira (DEM), Fátima Avelino (PMDB), Rildo Amaral (PDT), Aurélio Gomes da Silva (PT) e Marco Aurélio Azevedo (PC do B) ao usarem a tribuna, se colocaram à disposição para a continuação do debate, que vai acontecer no próximo dia 30, no auditório da UEMA, com o tema: Projeto de Criação da Universidade Estadual de Imperatriz.

Os acadêmicos também participaram do debate, falando sobre suas dificuldades e seus sonhos em ajudarem a construir uma universidade pública de qualidade.

A mesa de abertura da audiência foi presidida pela vereadora Edneusa Caetana Frazão (PSDB), e composta pelos demais vereadores membros da comissão Maria de Fátima Avelino (PMDB), Carlos Hermes Ferreira da Cruz (PC do B), Terezinha de Oliveira Santos (PSDB), Marco Aurélio da Silva Azevedo (PC do B), o Diretor do Campus da UEMA Antonio Expedito Barroso, os professores Ricardo Seidel, Valmir de Lima, Jorge Diniz de Oliveira, Paulo Henrique de Aragão, Regina Célia, Magno Urbano de Macedo e o acadêmico Isac Ferreira. 

Fonte: Mari Marconccine