23/04/2014 17:16:13

Policiamento militar é reivindicado para Unidade de Pronto Atendimento‏

Em busca de atendimento médico, muitas pessoas ficam nervosas e tumultuam o ambiente hospitalar

Terezinha solicita policiamento militar para  UPA Terezinha solicita policiamento militar para UPA. Foto: Fábio Barbosa/Assimp

Imperatriz - Durante a 27ª sessão ordinária desta quarta-feira (23), a vereadora Terezinha de Oliveira Santos (PSDB), apresentou indicação solicitando a permanência de um policial militar para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Imperatriz, ao comandante do 3º Batalhão de Polícia Militar, major Antonio Markus da Silva.

Terezinha justificou sua solicitação informando já ter presenciado várias situações onde funcionários da unidade de saúde sofreram agressões verbais. A unidade faz atendimento 24 horas e está sempre tomada de pessoas em busca de atendimento médico.

“Lá na UPA é comum pessoas chegarem estressadas, nervosas, que não respeitam os atendentes. Por este motivo acho necessário o policiamento”.

Policiamento- Ao fazer um aparte, o vereador José Carlos Soares (PTB) informou que todas as vezes que se fazem reivindicações de policiais ao 3º batalhão, a resposta é de que não existe contingente disponível. Soares apoiou a indicação da colega. “Lá, pra UPA, não tinha nem que fazer pedido. Lá é obrigado a ter policiamento, assim como no hospital Socorrão, porque a polícia militar é preventiva, a de ação é a polícia civil”. O vereador também enfatizou a necessidade de policiamento no setor do mercadinho.

Dos vereadores presentes em plenário, o único a discordar da solicitação foi Chiquim da Diferro (PR). Segundo ele a Unidade de Pronto Atendimento não precisa de policiamento militar, mas sim, de um vigia. 

Com apenas um voto contra, a indicação da vereadora Terezinha de Oliveira Santos foi aprovada e será encaminhada ao 3º Batalhão de Polícia Militar de Imperatriz para um possível atendimento. 

Fonte: Mari Marconccine