Maura Barroso pede aluguel social para atingidos pelas chuvas em Imperatriz‏


Post

Em sessão na manha desta quinta, 11, a vereadora Maura Barroso apresentou indicação de Nº 134/2019, ao prefeito Assis Ramos, para que envie à Câmara, projeto de lei dispondo sobre “a concessão de "Aluguel Social" as pessoas desabrigadas sem condições socioeconômicas de fixar nova residência em razão das enchentes, alagamentos, deslizamentos e demais desastres secundários causados pelas chuvas, vendavais e intempéries no município de Imperatriz”, conforme anteprojeto apresentado.

            Maura parabenizou a todos os envolvidos na ajuda aos atingidos nesse período difícil que a cidade passa. Falou sobre as ações feitas no Parque Alvorada I e II, Vila Ipiranga, Cinco Irmãos e todos os bairros mais castigados, mas disse que chegou a hora de ações que vão além da comida e roupas, para ajudar as pessoas que estão temporariamente sem casa, ou que não tem para onde voltar.

            “Este benefício vem através do Governo Federal e serve para ajudar vítimas de desastres naturais como vendavais, alagamentos, fortes chuvas, enchentes e fenômenos da natureza, através da lei 8742/1993 reforçada pelo decreto 6.307 que fortalece a ajuda que é temporal (no máximo três meses) e somente para pessoas que tiveram as casas afetadas, perderam moveis e não tem como retornar imediatamente. Às famílias que tiveram as residências destruídas, pedimos que sejam direcionados aos programas habitacionais”.

            A vereadora falou também sobre o papel do vereador, de estar antenado sobre as políticas sociais e públicas ligadas aos projetos do governo federal, estadual e municipal para representar cada vez melhor a população e ajudar a gestão publica de forma harmônica, mas não só com críticas; e citou as cidades de Paragominas e São Luis, que tiveram o benefício.

            Para Maura esta é uma forma de conectar de forma positiva em busca de soluções práticas. Todos os vereadores subscreveram, pois existem muitas pessoas que não podem voltar para casa e essas não podem ficar morando em quadras ou escolas. A matéria foi aprovada por unanimidade e segue para sanção do prefeito.